sexta-feira, 3 de julho de 2009

[REVIEW] MPD Psycho

MPD - Psycho, a sigla pode significar tanto Metropolitan Police Department quanto Multiple Personality Detective.

A história de MPD Psycho começa quando o jovem detetive da polícia, Yosuke Kobayashi que estava investigando o caso de um assassino esquartejador recebe um pacote em seu local de trabalho. Trata-se de sua namorada, ela ainda estava viva ligada a aparelhos de manutenção da vida, mas com braços e pernas amputados.
Então Yosuke Kobayashi sai correndo atrás do estranho entregador que lhe enviou o macabro pacote. No momento que em que viu sua namorada naquele estado ele começa a sofrer com transtorno de personalidade múltipla. Ele já não é mais Yosuke Kobayashi, sua personalidade se fragmentou em várias outras.
A personalidade assassina se chama Nishizono Shinji, é ele quem vai atrás do jovem entregador e o mata a queima-roupa. Depois de matar o assassino Yosuke Kobayashi já não é mais Yosuke Kobayashi; passa a ser então Amamiya Kazuhiko, um frio detetive. Yosuke Kobayashi é condenado e preso por homicídio mas continua ajudando a polícia a desvendar casos misteriosos traçando profiles de criminosos de dentro da cadeia para o Detetive Sasayama do Departamento de Polícia Metropolitana. 10 anos após ser preso Yosuke (que desde que cometeu o assassinato passou a ser Amamiya Kazuhiko) Kobayashi sai em condicional, quando sai em condicional de cara é recebido por Machi Isono, sua ex-chefe que o recebe do lado de fora da prisão com uma irrecusável proposta de emprego. Machi Isono quer abrir sua própria agência de investigação e contrata Amamiya Kazuhiko como seu "secretário". A partir de agora juntos os dois irão resolver diversos casos escabrosos como o das mulheres-vasos. A trama começa a deslanchar quando se percebe que os bizarros casos de assassinato têm algo em comum. Todos os assassinos possuem um código de barras na parte inferior do globo ocular.
É impossível falar mais de MPD - Psycho sem dar muitíssimos spoilers (acreditem, tudo que eu relatei aqui acontece no primeiro capítulo da trama). Em MPD - Psycho você verá os cadaveres mais bizarros que puder imaginar, atentados terroristas, seqüestros de avião, prédios tomados por terrroristas, caçadas humanas, políticos corruptos, sociedades secretas, clonagem humana, suicídio coletivo, pacto de suicídio, lavagem cerebral... Não é a toa que é totalmente 18+.
MPD - Psycho sofreu adaptação livre para uma minissérie de 6 episódios de 45 minutos em 2002. O diretor é o aclamado Takashi Miike e a minha opinião pessoal é de que foi uma lástima, os efeitos especiais são toscos demais, os atores péssimos (exceto pelo excelente detetive Sasayama que dá um banho nos outros atores), já o roteiro foi bom, o triste foi o baixo investimento. Se MPD Psycho tivesse um bom investimento e fosse produzido nos USA no formato de séries como Dexter e Bones seria fabuloso.
Eu encontrei neste link 3 novels de MPD Psycho, aparentemente pela ferramenta de tradução do google, são light novels que cobrem alguns arcos da história. Parece que tem mais três novels do universo de MPD - Psycho mas que tratam de histórias paralelas. Confesso que não entendi nada porque não sei nada de japonês e a ferramenta de tradução do google é muito ruim (ainda assim melhor do que nada).
MPD - Psycho é escrito por Eiji Otsuka e ilustrado por Sho-U Tajima, é publicado pela editora Kadokawa Shoten e já passou pelas revistas Shonen Ace e Comic Charge. MPD - Psycho começou a ser publicado em 1997 e já conta com 13 volumes e mais de 4 milhões de exemplares vendidos no total. Nos Estados Unidos é publicado pela Dark Horse (que aproveitou que outra editora americana abandonou os direitos da série por ela ser violenta demais) e sempre entra na lista de mangás mais vendidos do New York Times (a 8ª edição ficou em 5º lugar de 22-28 de Fevereiro).
No Brasil MPD - Psycho é publicado mensalmente pela Editora Panini, o formato é 13x18cm com média de 208 páginas. O preço é de 9,90R$ e a distribuição é setorizada. Vale a pena comentar que a tradução é da Drik Sada, sou fã do trabalho dela.

P.s. Agradecimentos à Nue e à Karen-san que eu perturbei para olhar os links das novels xD.

Um comentário:

Nakamura disse...

perfeito este manga... acompanho ele todo mes.
embora o clima dele seja tenso, este manga envolve você na história.